Tecnocold

2009-06-04 Rede de frio: capítulo I – Equipamentos utilizados na conservação de vacinas

Por Dr. Diego Gorgulho

Câmaras frigoríficas:
Também denominados quartos frios ou câmaras frias, são ambientes especialmente projetados para a armazenagem de medicamentos predominantemente em baixas temperaturas e em grandes volumes. Podem ser reguladas para trabalhar mantendo as mais diversas temperaturas, tanto positivas quanto negativas. Especificamente para vacinas, essas câmaras são projetadas para operarem em temperaturas de +2ºC a –20ºC, de acordo com a especificação do fabricante. As vacinas podem estar conservadas à 5ºC ± 3 sem a perda de sua capacidade imunogênica, observada a data de validade especificada no medicamento.

Freezers ou congeladores:
Estes equipamentos podem ser uma câmara ou do tipo horizontal com isolamento de suas paredes em poliuretano, com evaporadores e condensador. Se estiver qualificado é o equipamento mais eficiente e confiável para conservação em temperaturas negativas.
Normalmente são utilizados para congelar as bobinas de gelo reciclável, mas algumas vacinas podem ser armazenadas em temperaturas negativas (depende da especificação do fabricante). Porém, deve-se ter cuidado de não utilizar o mesmo equipamento em que estão armazenadas as vacinas para armazenar os gelos recicláveis e comprometer a conservação das mesmas.
Sua instalação deve ser em local bem arejado, sem incidência da luz solar e longe de equipamentos que desprendam calor, uma vez que o condensador necessita dissipar calor para o ambiente.

Refrigeradores ou geladeiras:
São equipamentos de uso doméstico ou comercial que na Rede de Frio são destinados à estocagem de vacinas em pequenos volumes e em temperaturas positivas, devendo para isto estar qualificado para manter a armazenagem à 5ºC ± 3

Referência: MS/FUNASA (Fundação Nacional de Saúde), 2001. Manual de Rede de Frio. 3ªed


Este artigo foi adicionado ao nosso site quinta, 04 de junho de 2009.